quarta-feira, 25 de julho de 2012

MP INVESTIGA IRREGULARIDADES NA SAÚDE EM MARABÁ

Caos na saúde em Marabá
Se vai dar em alguma coisa, tenho minhas dúvidas. Mas já era mais do que em tempo de o ministério público estadual do Pará toma providências relativas ao caos no sistema de saúde no município de Marabá. A ação teve o objetivo de apurar as reclamações dos pacientes, que relataram vários problemas no hospital, como falta de cirurgias eletivas (operações programadas, que não são de emergência), atendimento odontológico, vacinas, remédios e materiais de trabalho para atendimentos de urgência.
Segundo a promotora de justiça, Ana Maria Carvalho, todas as reclamações são procedentes. “Há mais de oito meses o HMM não realiza cirurgias eletivas por falta de material, os exames médicos deixam de serem realizados por falta de componentes das máquinas, os atendimentos de urgência e emergência, ficam paralisados por falta de luvas, de gesso, de seringa. A estrutura do hospital deixa a desejar, não tendo nem sala de isolamento”, revela.
Ainda de acordo com a promotora, Ana Carvalho, será feito um levantamento cuidadoso de todos os recursos que entraram para a saúde e verificar em que foram gastos. "para dificultar a fiscalização, o município deixou de usar o CNPJ do Fundo Municipal de Saúde e os recursos da saúde entram em uma conta geral", explica.
A população não pode ignorar, todavia, que já foi passado em muito o prazo que a mesma promotora deu ao município num ajuste de conduta assinado entre o órgão da justiça e a prefeitura. E o que aconteceu? Nada. A promotoria não tem poder de punir, isso é coisa de juiz, e prefeito, mala como é, vai fingindo que se compromete e o povo passando em banho-maria.