quarta-feira, 8 de agosto de 2012

NIQUELÂNDIA - GO: ELEIÇÕES 2012, QUEM NÃO AJUDA, ATRAPALHA.

Fruto de disputa política, a cidade está em ruínas.
Niquelândia, um dos municípios com maior arrecadação do Estado de Goiás, portanto rico, está sendo objeto de uma das maiores disputas eleitorais em Goiás. São cinco candidatos disputando a prefeitura de Niquelândia. O povo, e eu que sou niquelandense consequentemente estou entre os populares, tem um alívio, um medo e uma esperança. O povo sente alívio pelo fim do mandato do prefeito Ronan, que quase acabou com a cidade bicentenária; sente medo que ele faça seu sucessor, e assim continue metendo a mão e sente esperança de que o novo prefeito ou prefeita seja diferente da tragédia que hora todos vivem.

Esse é o sentimento primeiro; mas existem preocupações que, embora pareçam periféricas, são importantes. O maior concorrente à prefeitura de Niquelândia hoje chama-se Luiz Teixeira Chaves. Figura carismática, homem simples, fiel aos amigos os quais deixou muito rico. Governou Niquelândia por quase 8 anos. E, por incrível que pareça, se tomarmos a gestão atual como modelo comparativo, Luis Teixeira foi um bom prefeito. Pesoalmente, até o admiro.

O maior problema de Luiz Teixeira, no entanto, é a sua maior qualidade, a fidelidade. Quando ele saiu da prefeitura em 2004 os detratores comuns lhe fezam um julgamento que o qualifava como ladrão. O prefeito saiu da prefeitura, sob a acusação de compra ve voto, tomou cadeira em uma delegacia em Anápolis e seguiu sua vida de servidor público na Secretaria de Segurança do Estado. O tempo, de certo modo, ante a ausência de evidências do aparecimento desse dinheiro, o abolveu. E agora ele, o Luiz Teixeira de muitos corações está voltando. Mas, se ele não meteu a mão, como acredito, o mesmo não se pode dizer de vários amigos seus, que ficaram ricos da noite para o dia.

Eu, nessa eleição 2012, faço torcida por esse nome. Mas, como todos os outros niquelandenses, temo a volta do grupo que o levou ao buraco. 

A paixão de muitos eleitores, Luiz Teixeira enfrenta a desconfiança de outros.
Luiz Teixeira já perdeu duas eleições depois que saiu da prefeitura. Mas não foram os outros candidatos que o venceram, foram determinadas pessoas, que passam o ano encasteladas em Goiânia e reaparecem em tempos  de eleições, que o levaram à derrota.  Onde que um bufão como o Ronan venceria Luiz Teixeira? Em lugar algum! Mas o medo de nomes que prefiro não mencionar aqui, porque também tenho medo, o derrotou.

Recentemente, encontrei em Uruaçu uma velha partidária de Texeira. Conversando sobre política questionei a ela determinados apoio ao candidato. E ela argumentou que uma pessoa que participa de um pleito não pode dizer não a quem lhe oferece apoio. Penso diferente, acredito que às vezes temos que nos perguntar se um apoio negativo vale à pena. Que apoio pode me dar uma pessoa cuja presença na campanha, em vez de somar, subtrai votos? Pessoalmeente, acredito que nenhum.