terça-feira, 9 de maio de 2017

SÉRGIO MORO E AS ASPIRAÇÕES DAS ELITES

O golpe foi dado e o trabalhador, bem como os pobres de um modo geral, estão pagando a conta. Tratou-se, como se sabe agora com mais clareza, de um acordo tácito que ia do STF ao Senado, da Globo à FIESP. Mas falta ainda a esse projeto de retomada do passado, aquele passado de pobre cada vez mais pobre e rico cada vez mais rico, a eliminação de qualquer possibilidade de retorno de Lula ao poder. É possível que depois de amanhã, quarta feira, isso não irá mais faltar.

Quem acompanha as notícias da Operação Lava Jato já deve ter percebido que Sérgio Moro decreta prisões preventivas com o exclusivo objetivo de forçar acordos de delação. O mesmo juíz, no entanto, só aceita delação se o conteúdo disser respeito ao Lula.

Nesse cenário, agora cotado como candidato à presidência, Sérgio Moro fechou o cerco e, penso, uma das cartadas finais foi o depoimento do pecuarista Bumlai.

O povão não sabe, mesmo porque o povo nunca sabe, afinal a educação não se presta à formação crítica, mas estamos assistindo ao início do fim. Que Deus tenha piedade do povo brasileiro porque a mídia golpista e as elites políticas e econômicas não têm.