sexta-feira, 21 de setembro de 2012

MARABÁ, ELEIÇÕES 2012: SEM CHANCE MAU-MAU PODE AJUDAR SALAME

O diálogo com o povo, uma aposta de Salame.
De um lado, Tião Miranda, aliado de Simão Jatene e comprometido com a mulher mais odiada na Educação em Marabá, Kátia Trator de Esteira; do outro João Salame, o deputado que defendeu a criação do Estado de Carajás e que tem uma proposta de governo popular fundado no diálogo com sindicatos. Essa é a composição que disputa a prefeitura de Marabá.

Tião Miranda, de campanha milionária, ainda acredita que, comprando tudo, se pode depois, governar como se dirige uma fazenda de gado. E até determinado momento da campanha, por medo de que Maurino Magalhães pudesse ter alguma chance de ficar na prefeitura, o povo tendia a preferir o mandonismo mirandista. 

Não foi derrepente. O povo começou a perceber que, sem alcançar sequer 10% de preferência, o mau-mau não tinha qualquer chance. Aí então, a população passou a refletir sobre as propostas dos dois elegíveis, João Salame e Tião Miranda. É essa situação que pode significar a efetiva virada nos rumos da eleição em Marabá.

E quando se comparou propostas, ao que tudo indica pelo balanço das pesquisas, João Salame tá levando a melhor.  

Que João Salame será eleito, acredito. Aliás acredito também na eleição de velhos nomes que entravam o progresso de Marabá, como Nagib Mutram, Miguelito e outros que nunca fizeram nada que justificasse suas eleições, exceto os rios de dinheiro com que compram suas cadeiras na câmara. Mas, no meio desse povo inútil, acredito também na vitória de gente nova, que quer fazer alguma coisa, como o professor Pedro Souza.

Maurinóquio, o Mau-Mau, só não ver que já perdeu porque
o puxasaquismo que o cerca o deixa às escuras. Ele não vê nada
à sua volta.
João Salame ou Tião Miranda, certo mesmo é que muitos haverão de deixar o osso. Queria estar em Marabá quando velhas carquilhentas e outras pessoas inúteis, que, sem competência, estão à frente de direção de escolas por apadrinhamento e se verão, em 2014, obrigadas a largarem o osso. 

Como será difícil largar o osso. Da minha parte, eu que nunca precisei de osso, porque sempre tive competência para ser aprovado em concurso público, só digo uma coisa, Salame Neles! E ainda estarão no lucro, afinal, Salame é melhor que Osso.